Rondônia,15/04/2021
Outras

Câmara Setorial do Cacau fortalece cadeia produtiva em Rondônia

Diversos segmentos ligados ao agronegócio do cacau, reunidos no auditório do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável de Rondônia (CEDRS), no último dia 7, propiciaram a criação da Câmara Setorial do Cacau em Rondônia (CS-Cacau), que passa a coordenar as ações do setor no estado.

“À CS-Cacau compete assessorar os órgãos da administração pública estadual e municipais, analisar, discutir e propor soluções para o desenvolvimento de todos os elos da cadeia produtiva e formular políticas agrícolas”, explicou o chefe do Centro de Extensão Rural da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) em Rondônia, Alberto Quintans.

O cacaueiro, tem sua origem na Amazônia, bioma onde está o Estado de Rondônia, no qual se observam cacauais nativos em todo o seu território, daí a vocação cacaueira da região. A importância dessa cultura para o estado é tal, segundo Quintans, que no Brasão de Armas oficial encontra-se grafado um ramo de cacaueiro, com frutos maduros, indicativo da cultura nativa dessa região.

Com a demanda crescente pelo cacau e seus derivados no planeta, estima-se um déficit desta commodittie de um milhão de toneladas por década, a partir de 2020. Pelo menos 60{b160333f6ceb1080fb3f5716ac4796e548b167cdf320724da9e478681421f6da} da produção concentra-se em países africanos, onde o nível tecnológico é incipiente, com lavouras antigas, somado ao fato da instabilidade política daquela região. Resta à Amazônia brasileira produzir o cacau que faltará em breve no mundo, o que trará grande riqueza ao país e inúmeros postos de trabalho.

As peculiaridades favoráveis para uma nova cacauicultura, tecnificada e com alta produtividade, defendida pela Ceplac, o governo Confúcio Moura determinou à Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) que participasse diretamente da criação da CS-Cacau. A adjunta da Seagri, Mary Braganhol, disse que “a criação da CS-Cacau foi baseada na Câmara Setorial do Café, que impulsionou a nossa cafeicultura e a tornou a mais importante do Brasil”.

Mary crê que as novas tecnologias desenvolvidas para o cacau de Rondônia, como a criação consorciada com outras culturas vegetais e revitalização de velhos cacaueiros, além de quadruplicar a produção do fruto, permitindo um melhor aproveitamento de cada hectare plantado, vem de encontro à política mundial de preservação do meio ambiente.

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close