Rondônia,15/04/2021
Outras

Postos de recolhimento de embalagens de agrotóxicos aumentam número de atendimentos em 241{b160333f6ceb1080fb3f5716ac4796e548b167cdf320724da9e478681421f6da} em Rondônia

De acordo com dados da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), de novembro de 2015 a fevereiro de 2016, foram atendidos quase nove mil produtores rurais nos postos de recolhimento de embalagens vazias de agrotóxico. No mesmo período dos anos anteriores foram atendidos pouco mais de 3.700 produtores, representando um aumento de 241{b160333f6ceb1080fb3f5716ac4796e548b167cdf320724da9e478681421f6da} no número de recolhimento.

O aumento do número de atendimentos neste período deve-se às notificações aos produtores que estavam em débito com a legislação, feitas pela Agência Idaron, durante a campanha de vacinação contra febre aftosa, em outubro e novembro. A Lei Federal n. 7.802/1989 determina que toda embalagem de agrotóxico deve ser devolvida até um ano após a compra.

Segundo a gerente de Defesa Vegetal da Idaron, Rachel Barbosa, esta atividade de notificar os produtores foi inédita no Brasil e fez com que o Estado saísse da sétima posição em dezembro para a primeira pelo volume de embalagens recolhidas no período de janeiro e fevereiro deste ano.

“Quase quatro mil produtores atenderam às notificações. Havia fila de produtor para regularizar sua situação, tanto para devolver a embalagem vazia quanto para buscar a segunda via de comprovante de devolução”, fala a gerente.

A gerente também conta que alguns produtores procuraram regularizar-se espontaneamente. “Agora estamos esperando os outros produtores que ainda não foram à Idaron comprovar a devolução. A Agência está de portas abertas para receber os produtores e orientá-los”.

O diretor Executivo da Idaron, Avenilson Trindade, fala que o objetivo da Agência é conscientizar os produtores quanto ao risco de guardar ou descartar as embalagens de forma errada. “Assim contribuímos para manter o meio ambiente limpo, evitando contaminação ambiental e mantendo a saúde do trabalhador rural e sua família”.

GRUPO DE TRABALHO

A informação sobre o aumento no número de atendimento foi discutida na última reunião do Grupo de Trabalho (GT), formado pela Idaron, postos de recolhimento do Estado e Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev).

O GT foi criado com o objetivo de discutir os problemas e ações para o recolhimento de embalagens vazias de agrotóxico.

Texto: Amabile Casarin
Fotos: Idaron de São Miguel do Guaporé
Secom – Governo de Rondônia

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close