Rondônia,18/11/2018
BrasilDESTAQUESGeralOutras

Plantio perfeito: dicas para espaçamento de semeadura e melhor germinação

Seus milharais têm aquela aparência perfeitinha? Os da família americana Boender não tinham. A gestão melhor da força descendente era a prioridade quando eles entraram na temporada de plantio em 2015. “Quando estou na cabine, a força descendente é a coisa sobre a qual tenho menos controle”, afirma BJ Boender, que opera a plantadeira John Deere 1790 da família em Oskaloosa, Iowa, nos Estados Unidos. “Eu poderia ajustar o sistema de sacos de ar em movimento, mas não com a rapidez com que preciso. Quando olho para nossos mapas, fica claro que estou obtendo força descendente demais em algumas áreas e insuficiente em outras.”

Na busca pela tecnologia que daria espaçamento igual de semeadura e melhor germinação, Boender recorreu a Nathen Deppe, gerente da Centrol Precision Ag, que sugeriu duas opções. “Recomendei o sistema vDrive ou DeltaForce da Precision Planting”, conta Deppe. “O investimento para o DeltaForce é de US$ 1.500 a US$ 1.700 por fileira; o vDrive custaria cerca de US$ 1.000 a US$ 1.200 por fileira.”

Como a plantadeira dos Boender está configurada para fileiras de 30 polegadas de milho e 15 polegadas para feijões, isso aumentou o custo devido à estrutura eletrônica. A família escolheu o DeltaForce por dois motivos. “Primeiro, eles estavam querendo fazer mais plantio direto/lavragem mínima, e este sistema lhes permite atingir melhor posição ao controlar a quantidade de força necessária para manter a profundidade de semeadura adequada sem aplicar pressão descendente excessiva e compactar a vala de sementes, levando a perda de rendimento”, explica Deppe. “Segundo, eles têm uma plantadeira simultânea”, continua. “Se escolhessem o vDrive, teriam de acrescentá-lo às fileiras de feijão. Não foram feitas pesquisas suficientes para comprovar um retorno sobre a adição de vDrive a fileiras de feijão. Escolher o DeltaForce permitiu que plantassem as fileiras de milho e obtivessem o melhor retorno possível sobre o investimento.”

Avalie os benefícios

Para avaliar os benefícios econômicos e agronômicos do DeltaForce, a revista Successful Farming nos Estados Unidos pediu a Matt Darr, professor associado na Iowa State University, e Nathan Paul, gerente de operações da Iowa Soybean Association On-Farm Network, para calcularem o retorno sobre o investimento, bem como os resultados do desempenho durante ensaios em campo.

Para 2015, metade da plantadeira dos Boender foi convertida para força descendente hidráulica. A outra usou sacos de ar. Pinos de carga foram acrescentados ao longo de toda a plantadeira, para que o peso fosse medido em cada fileira. Onze faixas de ensaios foram colocadas nos campos da família Boender para testar a força descendente hidráulica contra os sacos de ar. As faixas tinham, no mínimo, 300 pés de comprimento.

Ao percorrer o local, Darr e Paul escolheram espacialmente pontos de GPS dentro de cada tratamento. O protocolo típico de contagem foi estabelecido para patrulhar as plantas e feito em seis tratamentos em pares. Havia 12 pontos no campo onde dados populacionais foram coletados. “Analisamos faixas em vez do campo inteiro e consideramos as que ofereciam uma comparação mais justa pela maneira como fazemos nosso controle de qualidade”, explica Paul. “Assim que recebemos os dados de rendimento, sobrepusemos às imagens coletadas durante a temporada para remover pontos problemáticos”. Inconsistências nos dados de rendimento, como pontos úmidos foram filtradas para dar uma comparação justa.

Com base nos dados, não houve uma diferença significativa de rendimento entre a força descendente hidráulica e sacos de ar. Em média, a diferença de rendimento mostrou que a força descendente hidráulica perdeu 1,2 bushel por acre. Embora não tenha havido uma diferença notável entre os dois, Darr diz que é importante entender a proposta de valor em torno de um conceito como a força descendente hidráulica. “O valor de produtos com força descendente vem do melhor contato entre semente e solo e da quantidade certa de força descendente para minimizar a compactação. Este é um retorno sobre o investimento diferente de tecnologias que economizam insumos, como direção automática e controle de seções”, explica. “Fiquei surpreso com a frequência com que o DeltaForce não apenas usou a pressão descendente nos pontos mais difíceis, mas também a pressão ascendente nos lugares mais macios no campo, o que ajudou a minimizar a compactação”, diz Boender.

Embora você possa não ver os efeitos no primeiro ano, Darr diz que você os verá com o tempo. “Em anos mais úmidos ou em fazendas com muita diversidade de solo ou com uma mistura de condições de resíduos, o benefício da força descendente será maior”, observa. “Ela lhe ajuda a gerenciar o risco e reduzir uma parte complexa da operação de plantio no longo prazo”. 

Outro detalhe é que ele também não duvida da semeadura. “Não fico constantemente saindo do trator para verificar a profundidade da semente e, depois, mudar as configurações”, diz. “Com esta tecnologia, tenho certeza de que estou plantando aquele grão de milho onde ele precisa estar. Este é meu retorno sobre o investimento”.

Por Laurie Bedord

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close