Rondônia,21/06/2018
DESTAQUESGeral

O programa SIC RURAL destaca a produção agrícola do estado com matérias especiais

Confira alguns desses personagens que já foram destaque no programa SIC RURAL, exibido todo domingo as 7h da manhã na SIC TV Record

O programa Sic Rural que é exibido todos os domingo das 7h ás 8h da manhã pela Sic TV Record, vem destacando as histórias de produtores rurais que estão fazendo a diferença no setor produtivo no estado de Rondônia.

História  como a do casal Sônia e Ronaldo que moram em uma propriedade na Vila Palmares, zona rural do município de Theobroma, distante mais 300 quilômetros de Porto Velho, a vila é conhecida como a terra da melancia da casca amarela que tem dado o que falar nas feiras livres de Jaru. Por fora ela é amarela e é até confundida com o melão gigante, mas por dentro continua vermelhinha. A fruta é produzida pelo casal  é uma alternativa para garantir a renda mensal, e a ideia inicial era plantar a melancia tradicional. Mas eles ganharam uma melancia amarela para que pudessem experimentar.

Um vizinho viajou para o Uruguai e depois de consumir a fruta trouxe a semente, que passou pelo Rio Grande do Sul antes de chegar a Rondônia. Dona Sônia ganhou a melancia, mas com o compromisso de devolver a semente, ela secou e guardou a semente até a época certa para plantar. Essa é a primeira vez que eles cultivam a fruta, dos 1200 pés foram plantados 200 são amarelas. A colheita tem sido bem superior ao que previram no início, pelo menos 500 melancias já foram colhidas. A melancia é produzida em Theobroma, faz sucesso na feira livre do município de Jaru/RO, entre a melancia tradicional e a da casca amarela a preferida do consumidor. De acordo com Sônia, curiosos os clientes preferem pagar um pouco mais e levar a melância exótica para casa, ela também garante que o sabor é irresistível. Macia e bem doce.

 

 

Em Rondônia não se tem o habito tão grande de criar cabras, mas eu descobri um pequeno criador, em Porto Velho, que tem uma pequena quantidade de cabras,Geusadak de Souza que mesmo sem o suporte técnico necessário, a criação de cabras de seu Geosadak só vem aumentando, ele conta que os gastos com os animais são mínimos porque o rebanho fica solto no pasto. a única despesa é quando algum deles adoece, porque os cuidados precisam ser dobrados.

as cabras são tão fáceis de criar que há muita gente que mantém algumas no quintal de casa mesmo. porém, é proibido circular com elas pela cidade.

Aqui vão algumas outras dicas:

Tanto os gastos como os lucros podem variar bastante conforme a época do ano e da região onde você mora. caso deseje criar cabras com um intuito comercial, vale a pena fazer um planejamento financeiro.
Experimente conversar com vários criadores ou leia a respeito de quem mantém rebanhos caprinos na sua região.
Se os custos forem altos demais para o seu bolso, pode ser melhor adquirir menos animais ou criar uma raça mais barata e que requeira menos manutenção. Sembre-se de que, até começar a dar lucro, um rebanho pode levar até mais do que dois anos, principalmente se você precisa pagar por itens básicos como o cercado (um muro que evita que os animais fujam), por exemplo.  As notícias para quem cria cabras são animadoras viu. o plano agrícola e pecuário 2017/2018, lançado no início de junho, trouxe novas regras de crédito para o setor da ovinocaprinocultura. a principal é a possibilidade de financiamento para retenção de matrizes com prazo de até dois anos para pagamento. antes era de apenas um ano, a novidade é contemplada na linha de custeio em geral e custeio do Pronamp – Programa Nacional de Apoio ao Médio Produto. isso pode ser apenas o começo para quem sonha com a caprinocultura em alta por essas bandas do brasil.

 

Não basta dar o peixe ou a vara, também não basta ensinar a pescar, é preciso muita força de vontade e espírito de empreendedor, e é isso que não falta para o piscicultor Péricles Luís dos Santos, morador da comunidade de Terra Santa em Porto Velho. A pouco mais de três anos, a vida desse policial por profissão começou a mudar e claro para melhor, depois de conseguir dois tanques de peixes através da Secretaria Municipal de Agricultura – Semagric, de Porto Velho e começar a criar peixes para venda, ele resolveu aumentar o seu negocio,

hoje na propriedade são cerca de 8 tanques em uma área de quase três hectares, aqui espécies como tambaqui, jatuarana e pirarucu, já vem rendendo bons frutos, ao todo já foram retirados dos tanques mais de 4 toneladas de pescado e a previsão para a próxima despesca é tirar dos tanques a mesma quantidade de peixes desse ano, mais com uma qualidade bem maior.

 

Hoje são mais de 6000 peixes que são alimentados duas vezes por dia com uma ração especial para dar maior qualidade na sua produção. Mais por enquanto investimento mesmo só na colocação de novas espécies de peixes para a próxima despenca e a previsão é de aumentar a produção com novas espécies.

Por Redação RR

 

 

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close