Rondônia,22/09/2018
DESTAQUESGeral

Nova modalidade de turismo nas propriedades rurais em RO

O agroturismo começa a ganhar espaço no âmbito das propriedades rurais do Estado

Ambiente adequado para relaxar em contato com a natureza e saborear uma gastronomia diferenciada. Estes são apenas alguns dos atrativos do campo que atraem cada vez mais turistas para o segmento rural, onde se tem acesso a passeios pelo campo, respirando ar puro e recarregando as energias em sítios, fazendas e chácaras, naturalmente equipados com rios, lagoas, cachoeiras e muito verde. É o agroturismo, uma nova modalidade de turismo que ganha destaque no Brasil, permitindo ao turista experimentar a hospedagem e conhecer o processo produtivo de uma propriedade rural, com experiências que vão muito além dos pacotes turísticos tradicionais.

O ambiente tipicamente rural permite que o turista experimente um estilo de vida diferente, conhecendo outras pessoas, culturas e recursos naturais bem distintos do ambiente rural. O agroturismo ainda permite conhecer a rotina de uma propriedade rural, com visitas às lavouras e conhecendo histórias e tradições do local. Diferencia-se do turismo rural porque é realizado dentro das propriedades rurais, oferecendo diversificação, gerando renda e agregando valor aos produtos da agricultura familiar. Com atrativos turísticos próprios, o agroturismo preserva a atividade original da propriedade, conservando o ambiente natural e assegurando a sustentabilidade socioeconômica do empreendimento.

Em Rondônia, um estado privilegiado pela natureza, a exuberância encanta a todos que têm a oportunidade de conhecê-la. As belezas naturais incluem rios, serras e florestas nativas, inserindo também no contexto a bovinocultura, agricultura, criação de peixes em cativeiro e equoterapia, dentre outros atrativos. Ou seja, um ambiente adequado para o agroturismo. Mesmo com todo esse cenário favorável, o agroturismo ainda é incipiente no Estado. Um dos estados com maior produção de soja, de milho e de café, aliada às lavouras de girassol, cacau e uva, que também possui um dos maiores rebanhos bovinos do País, Rondônia tem um grande potencial para o agroturismo, mas os produtores rurais ainda precisam de maior incentivo para que também possam atuar como empreendedores turísticos.

O processo de alimentação do rebanho bovino pode ser acompanhado pelo turista

Estado investe na promoção do turismo

Segundo Olivar, o governo Estadual tem investido em infraestrutura e na promoção, mas é fundamental que sejam criados novos ambientes e oportunidades no segmento por iniciativas do setor privado. Segundo ele, Rondônia recebeu muitos migrantes, pessoas vocacionadas para a terra, para o segmento rural, e seus filhos, nascidos no próprio Estado, possuem esse conhecimento porque cresceram vendo o trabalho dos pais e até participando diretamente das atividades no campo. Olivar observa que as áreas rurais merecem um olhar mais atento, tendo em vista que oferecem uma gama de vantagens para a economia do Estado, com amplas possibilidades de induzir a visitações, atraindo os turistas para as fontes de produção, gastronomia, cultura e, principalmente, o modo de vida no campo. O agroturismo abre espaço para que as famílias de agricultores compartilhem seu modo de vida com os habitantes do meio urbano.

Projetos de sucesso no estado

Um dos maiores incentivadores do turismo em Rondônia, o superintendente Júlio Olivar, da Setur, órgão do governo rondoniense responsável pelo segmento turístico no Estado, reconhece que o agroturismo ainda é pouco explorado no Estado, mas destaca experiências bem-sucedidas nesse setor em regiões do interior, mencionando o Projeto Agroflorestal Fazendinha, em Ouro Preto do Oeste, que recebe, sobretudo, turistas domésticos, de vizinhos localizados na região, que vão conhecer como funcionam as lavouras de cacau e a criação, em cativeiro, de peixes pirarucu. Segundo Olivar, isto leva a outros setores, como meios de hospedagens na própria fazenda e a gastronomia local. “Em Nova União existem pelo menos seis fazendas que já manifestaram interesse em aderir a este segmento turístico”, informa o superintendente.

Júlio Olivar evidencia a importância do agroturismo, mencionando que o simples fato de uma pessoa que mora na zona urbana ter a oportunidade de ver de perto a relação humana com os animais no ambiente das propriedades rurais pode se configurar num atrativo turístico. “A ordenha, o andar a cavalo e a pesca, por exemplo, que são atividades comuns ao homem do campo, representam oportunidades para quem está acostumado apenas ao ambiente urbano possa conhecer essa realidade que para ele é nova”, acentua.

O superintendente estadual de Turismo destaca que Rondônia possui um grande potencial na área do agroturismo, tendo em vista que existem centenas de pequenas propriedades que podem expandir seus negócios apostando no turismo, a terceira atividade econômica que mais cresce em todo o mundo, mas que no Estado ainda é incipiente.

Por Chagas Pereira

DIÁRIO DA AMAZÔNIA

COMPARTILHAR
Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close