Rondônia,17/08/2018
DESTAQUESGeralPecuária

Idaron realiza controle de qualidade das vacinas de combate à febre aftosa comercializadas em Rondônia

A fiscal do Idaron, Naiane Paiva, disse que os empresários do ramo em Rondônia seguem corretamente as normas de armazenamento das vacinas

A Agência de Defesa Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) tem realizado constantes fiscalizações em todos os estabelecimentos do ramo cadastrados junto ao órgão para comercializar vacina de combate à febre aftosa no estado. Segundo o supervisor regional de Porto Velho, Claudemir Antônio de Abreu, o trabalho de fiscalização tem como objetivo garantir o controle de qualidade da vacina que deve ser armazenada em temperatura entre 2º e 8ºC, caso contrário perde a eficácia de combate à doença ao ser aplicado no animal.

Claudemir Abreu explica que o trabalho de fiscalização das vacinas inicia quando o estabelecimento comercial compra a vacina junto ao laboratório, que despacha a mercadoria embalada conforme determina a legislação. “Quando a mercadoria chega no destino, a loja de revenda comunica o Idaron e os nossos técnicos vão até o local fazer a recepção da mercadoria e averígua as condições do produto, se tiver tudo certo é armazenado na câmara fria e liberado para comercialização”, ressaltou.

Além do controle de qualidade, os técnicos também controlam diariamente no decorrer da campanha o estoque. “Fazemos o controle de entrada e saída das vacinas”, disse. Ao ser comercializada no varejo, o cuidado na conservação da vacina é o mesmo, a vacina é acondicionada em caixa térmica com gelo suficiente para mantê-la resfriada de 2º a 8º C, até o momento da aplicação.

O produtor deve tomar alguns cuidados no momento da aplicação da vacina no animal, além de manter a temperatura ideal. Durante a vacinação tem que manter a seringa e as vacinas na caixa termina e usar agulhas novas, adequadas e limpas. Antes de colocar a dosagem da vacina na seringa, deve-se agitar o remédio no frasco. A dosagem correta para todos os animais é de 5 ml.

O lugar correto para fazer a aplicação da vacina no animal é na tábua do pescoço, podendo ser no músculo ou embaixo da pele. Utilizar agulhas 15×18 para aplicar vacina oleosa (subcutânea) e agulha 20×18 para aplicar vacina oleosa (intramuscular), manter a seringa na posição inclinada, quase em pé, com a agulha apontada para baixo. Para adquirir a vacina, é preciso informar à casa comercial o número do CFP ou o CNPJ do criador.

Fonte
Texto: Eleni Caetano
Fotos: R. Machado
Secom – Governo de Rondônia

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close