Rondônia,20/09/2018
AgronegócioDESTAQUES

Rondônia realiza Jornada dos Robustas Amazônicos de 21 a 25 deste mês

Superando suas próprias marcas e consolidando sua posição de segundo maior produtor de café robusta (conilon) do País, Rondônia promove de 21 a 25 deste mês, na Capital e interior, a Jornada dos Robustas Amazônicos, evento que reúne especialistas brasileiros e do exterior, produtores, comerciantes e gentes públicos do Governo do Estado e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Emprapa), parceiros e realizadores conjuntos desta jornada.

Segundo Enrique Alves, pesquisador da Embrapa, a ideia é mesmo divulgar a produção do robusta rondoniense, que hoje é um café de qualidade indiscutível, em condições de igualdade com outros cafés produzidos no País, e que será exposto a especialistas e a agentes brasileiros e estrangeiros que produzem, compram, vendem e consomem café.

Para o superintendente de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura de Rondônia (Sedi), Basílio Leandro, este é um evento muito maior do que as inciativas de caráter puramente informativo (palestras), eis que envolve especialistas com perfis diversos dentro da cadeia produtiva do café, e especialmente na base, com quem produz, e também com a participação de agentes com expertise em comercialização e exportação, todos com espaço na 7ª Rondônia Rural Show, a maior feira do agronegócio de toda Região Norte do País, que será realizada de 23 a 26 em Ji-Paraná.

Dessa forma, considerando a relevante importância do evento, que a partir do dia 21 inicia com o Seminário Internacional de Robustas Finos; seguido do 1º Encontro de Mulheres do Café em Rondônia (IWCA) no dia 24, e se encerra com palestras especiais durante toda a manhã do dia 25, os interessados em participar devem se apressar, pois segundo os organizadores as vagas são limitadas. Assim, as inscrições podem ser feitas antecipadamente online por meio de formulário (clique aqui), e com informações adicionais no endereço eletrônico “rondonia.eventos@embrapa.br”.

Basílio Leandro (Suder) e Enrique Alves (Embrapa) são os responsáveis pela Jornadas dos Robustas Amazônicos

De acordo com o pesquisador da Embrapa, a Jornada do Robusta que elegeu os temas qualidade, sustentabilidade e equidade no campo tem tudo a ver com o interesse da comunidade envolvida, o que não podia ser diferente, eis que o Estado passou a ser uma vitrine do setor no País, batendo recordes consecutivos de produção e qualidade ano após ano. Foi assim em 2017 com uma produção de 2 milhões sacas e uma previsão de 2,4 milhões de sacas para a safra de 2018.

Neste ponto, conforme sua explicação, o evento irá reunir pessoas que são referência do setor do café no País e no mundo, como a primeira dama do café na Ásia, a indiana Sunalini Menon; o diretor do Escritório Carvalhaes, Eduardo Carvalhaes Júnior, que também é presidente da Câmara Setorial do Café de São Paulo; a consultora em cafés especiais Josiana Bernardes, que atua em todos os países produtores; o consultor Paulo Cesar Correa, com grande experiência em secagem, armazenagem e transporte do café; e Artur Fiorott, que atua em projetos de melhoria da qualidade do café canéfora (robusta/conilon).

Importa esclarecer que esta alta performance produtiva de Rondônia tem relação com os investimentos realizados em tecnologia produtiva, que envolve técnicas de manejo, irrigação e até e principalmente, o cultivo de mudas de café clonal, produzidas especialmente pela Embrapa (BRS Ouro Preto), para as condições de solo e clima de Rondônia. Essas medidas dirigidas ao setor foram determinantes para o aumento da produtividade mesmo com a diminuição de quase a metade da área plantada.

Não é muito lembrar que Rondônia é o quinto maior produtor de café do País e está entre os três maiores estados que cultivam a espécie coffea canephora. Nos últimos anos, a cafeicultura do Estado tem passado por transformações positivas, com a adoção de tecnologias e aumento da eficiência. Em seis anos, para se ter ideia, a área plantada foi reduzida em 46%, mas a produtividade aumentou em 180%, e por essas e outras medidas o Estado foi considerado destaque com reconhecimento pela qualidade dos seus robustas e pela produção sustentável, uma marca rondoniense que vai ganhando visibilidade mundo afora.

 

Texto: Cleuber Rodrigues Pereira
Fotos: Emater e Marcelo Gladson

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close