Rondônia,17/08/2018
AgronegócioDESTAQUES

Projeto de horta orgânica contribui para ressocialização de adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas em Ariquemes

Buscar levar conhecimento e boas práticas em sociedade é a forma que a unidade de internação da Fundação Estadual de Atendimento Socioeducativo (Fease),  na cidade de Ariquemes, tem lançado mão e desenvolve um projeto exemplar. Com o plantio de hortaliças e criação de animais se busca a ressocialização dos 21 adolescentes, fazendo eles se sentirem produtivos e menos ociosos, além de incluí-los de forma concreta no contexto social e familiar.

O diretor geral da unidade, André Marciano Terra, explica que a atividade de hortas e jardinagem acontecia desde a criação da unidade, no ano de 2005, mas esteve paralisada e agora foi reativada. “No ano de 2016, ao assumir a gestão da unidade socioeducativa, resgatamos o projeto com a visão de melhorar o trabalho com os adolescentes, tendo em vista que tínhamos, em média, de uma a duas fugas, bem como inúmeros motins. Com essas atividades acontecendo agora, estamos conseguindo resolver esse problema e já tem mais de um ano que não temos esse tipo de tensão dentro da unidade”, explica.

O professor Geraldo Magela de Menezes é o pioneiro idealizador do cultivo de horta na unidade. Para ele as atividades de criação de codornas, horta e jardinagem com os adolescentes consegue resgatar neles o interesse pelo cultivo de plantas, bem como melhorar a afetividade. “As plantas necessitam de cuidados diários: de molhar e fazer a retirada  de ervas daninhas. Já as aves necessitam além do cuidado diário, o silêncio para que elas botem ovos diariamente. Com isso os meninos vão aprendendo outros valores”, reforça.

Os socioeducandos gostam das atividades na horta, pois são praticadas ao ar livre e proporciona uma distração. O adolescente L.F.G, de 16 anos,  diz gostar do cuidado dos canteiros. “Quando estou na horta aprendo como cultivar hortaliças com o professor Geraldo. Isso alivia meu estresse”, comenta.

Já para G.P.A, de 17 anos, a experiência que está adquirindo é para a vida toda. “Estou aprendendo como cultivar diversas plantas em um mesmo local. É muito legal e posso fazer isso em casa”, comemora.

Rotina

As atividades são desenvolvidas nas manhãs, de segunda-feira a quinta-feira. Na horta, além do cultivo, é trabalhada a importância da qualidade de vida, com o consumo de produtos naturais, sem agrotóxicos.

A metodologia de trabalho desenvolvida pelo professor Geraldo Magela também ajuda no bom convívio diário entre servidores e adolescentes. Com o trabalho transdisciplinar se busca conscientizar os adolescentes que é possível viver em sociedade sem delinquir e ser cidadão de bem, de fato e de direito.

É ensinado que o cultivo de hortaliças e criação de animais pode ajudar no sustento financeiro, sendo um recurso que traz também um bem familiar. Isso torna os adolescentes mais amistosos e facilita o trabalho dentro da instituição.

Texto: Celene Gomes
Fotos: Fease

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close