Rondônia,19/10/2018
BrasilDESTAQUESGeral

Irrigação: como construir um sistema caseiro e de baixo custo

Conjunto inclui microaspersor e sensor de umidade do solo para evitar desperdício de água

Um método de irrigação artesanal, desenvolvido pelo técnico em agronomia Kevin Brasil, revolucionou a vida de moradores de Iguatu (CE). O projeto, batizado de Mudas, transformou áreas que antes eram improdutivas pela falta de água em plantações familiares onde são colhidas dezenas de culturas diferentes.

Confira como montar o sistema desenvolvido por Kevin Brasil, do Projeto Mudasque inclui sensores de umidade do solo.

Materiais usados para a estrutura: mangueira de polietileno 16 mm, prego cabral, palito de pirulito e arame 16 mm. Para o sensor: vela porosa, mangueira de silicone transparente e cubeta.

Irrigação

Materiais: mangueira de polietileno de 16mm, prego cabral, palito de pirulito e arame 16 mm.

Para começar, faça pequenos furos a cada 20 ou 25 cm na mangueira, onde depois serão encaixados os microaspersores artesanais.

O microaspersor são feitos com palitos de pirulito, pregos e arames (veja na imagem abaixo) e funcionam como pulverizadores: ao chegar na cabeça do prego, a água se dispersa em gotículas.

Com o apoio de um alicate, enrole a extremidade do arame 3 vezes no palito de pirulito, apertando bem. Dobre o arame no formato da letra “C”, de modo que a outra extremidade fique voltada para a ponta do palito de pirulito.

irrigação-aspersor (Foto: Divulgação/Mudas)

Enrole a extremidade restante do arame no prego, apertando bem com 4 voltas. A cabeça do prego deve ficar voltada para baixo. Corte o excedente do prego e ajuste o aspersor, deixando espaço entre a cabeça do prego e a ponto do palito de pirulito.

Coloque o microaspersor nos furos da mangueira.

Sensor de umidade

Materiais: Vela porosa, mangueira de silicone transparente e cubeta.

O conjunto conta com um sensor de umidade que indica o momento certo de irrigar a plantação, evitando o desperdício de água. Na realidade, são dois sensores que atuam juntos: um a 10 e outro a 20 centímentos de profundidade, separados por uma distância de 5 centímentros.

A vela porosa funciona como um sensor de umidade, e deve ficar enterrada.

Para começar, adapte a mangueira na vela e na cubeta. No canteiro a ser irrigado, cave 2 buracos, um com 20 cm e outro com 10 cm de profundidade, com distância de 5 cm entre os dois.

Enterre a vela e mantenha a cubeta para a parte de fora. Você pode usar um pedaço de madeira para apoiar a cubeta (veja na imagem abaixo).

Após a instalação, coloque a cubeta dentro de um copo de água cheio. Se a água começar a subir pela mangueira, é necessário irrigar.

Uma área produtiva de até 80 m² recebe 2 sensores, um de cada profundidade.

 

 

POR NELSON NIERO NETO (COM EDIÇÃO DE CASSIANO RIBEIRO)

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close