Rondônia,18/11/2018
AgronegócioArtigosDESTAQUESGeralOutras

Café de Rondônia continua forte, com alta qualidade e angariando prêmios

Os produtores também têm acreditado na revitalização das lavouras, buscando aumentar a qualidade e a produtividade do café e, neste sentido, a Seagri se esforça para fomentar a produção

O período de junho a outubro foi um dos mais movimentados deste ano para a cafeicultura de Rondônia, justamente quando a divulgação dos eventos foi restringida pela legislação eleitoral que só permitiu a publicação de ações governamentais de serviços públicos essenciais.

Cacoal e região

No final de junho (de 28 a 30) aconteceu em Cacoal a 1ª Festa do Café, com vinte estandes de mudas de café clonal e de agroindústrias, feira do agronegócio com exposição de produtos ligados ao setor da cafeicultura, além da degustação de cafés e pratos preparados com o grão, áudio visual do caminho do café e feira de artesanato.

Durante o evento foram abordados o plano, as metodologias e o fechamento de parcerias dos trabalhos que serão desenvolvidos sobre indicação geográfica, para os cafés cultivados e beneficiados na bacia hidrográfica do rio Machado, em Cacoal e microrregião (Alta Floresta d’Oeste; Alto Alegre dos Parecis; Castanheiras; Espigão d’Oeste; Ministro Andreazza; Novo Horizonte do Oeste; Rolim de Moura e Santa Luzia d’Oeste) e microrregião de Alvorada d’Oeste (Nova Brasilândia d’Oeste; São Miguel do Guaporé; Primavera de Rondônia e São Felipe D’Oeste).

Em paralelo houve palestras que contaram a com presença de representantes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), abordando o tema: Indicação geográfica para cafés de Rondônia, com os tópicos: Abordagem sobre regiões de indicações geográficas de café; oportunidades de desenvolvimento e valorização e a indicação geográfica como ferramenta de promoção.

A cultura e o entretenimento também fizeram parte do evento, com passeio ciclístico bike café; apresentação das candidatas à rainha do café 2018; vídeo e entrega de placas de homenagens; índios Surui fizeram apresentação ritual da colheita; o grupo Pomedança apresentou dança pomerana; ministério de dança doce espírito da igreja videira; balé espaço de dança Blandina Maria; orquestra Josafá com o projeto prefeitura de Cacoal e Polícia Militar; Fernanda Abreu apresentou mensagem musical; apresentação de dança Trem Bala, com Natália e Nataly; show musical com Beto e Rick; rally do café com os anjos da trilha; concurso rainha do café 2018 e show musical cuiabano e douradense.

Também participaram do conclave a Secretaria de Estado da Agricultura de Rondônia (Seagri); Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); Câmara Setorial do Café; Secretaria Municipal de Agricultura de Cacoal (Semagri); Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO); Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro) e  cafeicultores.

Visita a Minas Gerais

Em agosto, no período de 14 a 16, uma  missão técnica com representantes da  Seagri-RO; Emater-RO; Ifro; Embrapa Rondônia; Sebrae-RO; Câmara Setorial do Café; cooperativas  e  produtores vencedores do Concurso de Qualidade do Café (Concafé/RO) e da Semana Internacional do Café em Minas Gerais (SIC/BH), visitou a “Região Produtora de Cafés Especiais das Matas de Minas”, no município de Manhuaçu na Zona da Mata de Minas Gerais.

A equipe técnica de Rondônia visitou propriedades produtoras de  cafés na micro região de Caratinga; cooperativas de produtores; propriedade dos irmãos Dutra, vencedora do melhor  café na (SIC/BH); encontro com lideranças do Conselho das Entidades de Café das Matas de Minas e Sebrae-MG e, também visitou o Escritório Regional da Emater-MG em Manhuaçu.

Em reunião na  Associação Comercial  de  Manhuaçu, Rômulo Mathosinho de Carvalho, gerente regional da Emater-MG, fez uma apresentação sobre os trabalho desenvolvidos na “Região do Café das Matas de Minas”, no leste do Estado, composta por  63 municípios, 36 mil produtores, com área de produção de 275 mil há, gerando 75 mil empregos diretos e  156 mil indiretos.

Paulo Roberto Correia, gerente local da Emater-MG, falou sobre  o controle alternativo de  broca através da utilização de armadilha, desenvolvida pelo  Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), que apresenta bons resultados.

Cacoal em setembro

No final de setembro (20), também em Cacoal, houve a 3ª Reunião Ordinária  da  Câmara Setorial do Café, o 3º Concurso de Qualidade do Café e o 2° Seminário Estadual de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia.

Na 3ª Reunião Ordinária  da  Câmara Setorial do Café , compareceram a maioria absoluta dos membros; representantes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (Abdi); representante da empresa  AJLIMA, contratada  para fazer os estudos para Indicação Geográfica – IG dos cafés de Rondônia; representante do Conselho dos Exportadores de  Café (Cecafé); empresários do setor cafeeiro do estado; representante da Comissão Nacional  do Café (CNC) e o governador do estado de Rondônia, Daniel Pereira.

Foram apresentados vários temas, como uma apresentação sobre Indicação Geográfica (IG); palestra sobre arrecadação de ICMS pela atividade cafeeira do estado e palestra sobre políticas publicas da Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic).

Nos eventos, 3º Concurso de Qualidade do Café e 2° Seminário Estadual de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia, em ambos os certames o objetivo é incentivar a melhoria da qualidade e sustentabilidade na produção de café no estado de Rondônia, aconteceram: talk show com os cafeicultores campeões do Concafé; degustação dos dez melhores cafés inscritos e premiação dos produtores campeões do 3° Concafé.

Foram apresentados o Painel 1 – Tecnologia e Qualidade na Cadeia de Produção e Mercado do Café; o Panorama da Produção Regional e Perspectivas do Mercado de Cafés; a Importância da Inovação Tecnológica como Propulsora das Regiões Produtoras de Cafés no estado de Rondônia; a Melhoria da qualidade e agregação de valor do café Conilon; o Painel 2 – Sustentabilidade na Cafeicultura, com as palestras: Sustentabilidade e Certificação no Café Conilon e Oportunidades de Desenvolvimento com a Indicação Geográfica do Café de Rondônia.

Para a secretária de estado da Agricultura, Mary Braganhol, a união de esforços em torno da cultura cafeeira em Rondônia tem trazido divisas para o Estado. “Os produtores também têm acreditado na revitalização das lavouras, buscando aumentar a qualidade e a produtividade do café e, neste sentido, a Seagri se esforça para fomentar a produção, seja com a distribuição de mudas, a correção dos solos, enfim, somando-se a esse esforço para dar expressão e qualidade ao café rondoniense”.

Fonte
Texto: Marco Aurélio Anconi
Fotos: Arquivo Secom
Secom – Governo de Rondônia

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close