Rondônia,21/01/2019
DESTAQUESGeralPiscicultura

Agricultores são beneficiados com a construção de tanques de peixes

O programa “Mais Peixe” vem dando oportunidades para quem deseja investir na criação de peixes na capital

A piscicultura se destaca a cada ano e conquista cada vez mais adeptos, e não é à toa, Rondônia por exemplo já é o segundo maior produtor de peixes do país, com uma produção de mais de 74 mil toneladas de peixes.O crescimento da piscicultura atraiu o agricultor Nilton Neves, que há 8 anos resolveu investir no ramo, mas sem deixar de seguir com a produção de frangos e gados. 

“A oportunidade que tiver de trabalhar na agricultura familiar com a piscicultura através do tanque escavado, que é oferecido através do programa Mais Peixe da Subsecretaria de Agricultura de Porto Velho, eu consegui intensificar a criação de peixes para ter mais uma opção de renda dentro da comunidade Rio das Garças”. Disse Nilton.

O programa citado pelo produtor é o ”Mais Peixes ” criado pela prefeitura de Porto Velho para ajudar na construção dos tanques escavados. O Nilton começou com 4 tanques, e após entrar no programa, aumentou a produção. 

O produtor tem hoje ao todo 10 tanques com uma produção de 8 mil peixes. Ele cria 7 tipos de espécies como Jatuarana, Piau, Tambatinga, Pintado e a menina dos olhos de ouro como produtor chama, que neste caso é o Tambaqui. 

‘Eu espero que na Semana Santa de 2019, eu possa vender 10 toneladas do meu pescado”. Comentou Nilton.

Ao todo o Programa Mais Peixe já beneficiou cerca de 70 produtores e de acordo com o subsecretário Municipal de Agricultura e Abastecimento, Francisco Evaldo de Lima cada produtor tem direito a 3 tanques escavados. “Hoje nós temos três escavadeiras hidráulicas, trabalhando nas escavações de tanques de peixes, e esse programa Mais peixes foi criado para atender a demanda da agricultura familiar”, Falou Evaldo. Evaldo disse ainda que para participar do programa é simples, “O agricultor precisa estar devidamente cadastrado em um Associação ter a documentação do lote, do CAR e Adapi e fazer o licenciamento ambiental, depois procurar a Semagric e entrar na programação”.

 

Por Rondorural

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close