Rondônia,18/08/2019
BrasilDESTAQUES

Vantagens e desvantagens da inseminação artificial

Quais as vantagens de se utilizar a inseminação artificial em rebanhos leiteiros?

Embora haja situações em que se faz necessário usar a monta natural em rebanhos leiteiros, é preferível fazer uso de inseminação artificial. Embora haja a percepção de que touros detectam mais cio do que métodos indiretos de detecção de cio e que o uso de touro é mais barato, isso não é verdadeiro. O touro não detecta mais cio, e isso fica claro pelo fato de a taxa de prenhez ser igual ou pior do que quando se usa inseminação artificial.

Além disso, a monta natural tem mais riscos de transmissão de doenças venéreas, redução no ganho genético, inabilidade de seleção dos animais para características além das produtivas. A monta natural também acarreta mais riscos ao ser humano.

A piometra é muito mais frequente em fazendas que utilizam touros do que nas que usam inseminação artificial. Isso porque, com a monta natural, há menos uso de prostaglandina e um maior risco de ter infecções que causam piometra.

O ideal é eliminar a monta natural e, caso isso seja mesmo necessário, utilizar touros jovens e trocá-los com frequência.

Quando usar IATF?

O fator mais determinante para uso de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) em rebanhos leiteiros é a taxa de detecção de cio. Em fazendas que têm alta taxa de detecção de cio, os benefícios da IATF são pequenos, mas em fazendas com baixa taxa de inseminação, o benefício da IATF é muito grande. Porém, são raras as fazendas leiteiras com alta taxa de inseminação sem uso de terapia hormonal.

A IATF também pode facilitar o manejo, pois pode-se determinar um dia da semana para fazer a técnica – o dia que o melhor inseminador está na fazenda, por exemplo.

Uma desvantagem do uso da IATF, no entanto é que, apesar de permitir inseminar 100% das vacas, a técnica somente pode ser utilizada novamente quando se sabe que o animal não está gestante, ou seja, o intervalo entre as inseminações, caso não seja feita nenhuma detecção de cio, acaba sendo mais longo (35-45 dias).

No entanto, ainda é mais vantajoso utilizar as duas técnicas combinadas.

Confira abaixo outras vantagens e desvantagens da inseminação artificial, com detecção de cio ou IATF:

Vantagens:

· Não há necessidade de manutenção de touro reprodutor para um rebanho, o que leva à economia no custo de manutenção desse animal na fazenda.

· Através do exame regular do sêmen após a coleta e da verificação frequente da fertilidade, é garantida a detecção precoce de machos inferiores e uma melhor eficiência reprodutiva.

· O teste de progênie pode ser feito em uma idade precoce.

· O sêmen de um reprodutor desejado pode ser usado mesmo após a morte daquele pai em particular.

· O sêmen coletado pode ser levado para as áreas urbanas ou rurais para inseminação.

· Possibilita o acasalamento de animais com grandes diferenças de tamanho sem prejuízo para nenhum dos animais.

· Permite inseminar os animais que se recusam a aceitar o macho no momento do cio.

· Ajuda na manutenção de registros precisos de reprodução e parto.

· O sêmen pode ser usado em dezenas de milhares de fêmeas por ano, em vez de o touro ser capaz de cobrir apenas 30 fêmeas em uma estação de reprodução.

· O trabalho é menos perigoso, porque não há um touro potencialmente perigoso para lidar depois de cada estação de reprodução.

· A taxa de desenvolvimento genético e ganho de produção pode ser aumentada, usando sêmen de machos de alto mérito genético para fêmeas superiores.

· Permite a reprodução entre animais em diferentes localizações geográficas.

· A inseminação artificial pode ser usada na conservação de raças raras ou espécies ameaçadas.

Desvantagens:

· Requer operadores bem treinados e equipamentos especiais.

· Requer mais tempo que os serviços naturais.

· Limpeza inadequada de instrumentos e condições insalubres podem levar a uma menor fertilidade.

· Se o touro não for devidamente testado, a propagação de doenças genitais será aumentada.

· O operador precisa ter um conhecimento adequado dos períodos de cio e saber o que procurar para ver se algum animal está no cio e depois julgar o tempo para inseminá-lo artificialmente. Pode haver estresse adicional envolvido quando as fêmeas têm que ser contidas.

· A inseminação artificial não é um trabalho que pode ser aprendido por tentativa e erro; tem que ser ensinado primeiro por um profissional treinado antes que possa ser realizado no campo.

· O sêmen deve ser armazenado adequadamente, caso contrário, ele não será mais viável; o manuseio inadequado também o tornará inviável.

· O foco em certos indivíduos pode resultar em perda de variação genética.

Caso você se interesse por esse tema, confira o conteúdo completo do curso on-line Manejo reprodutivo de rebanhos leiteiros de alta produção, do EducaPoint. Você também pode gostar do artigo Programas reprodutivos para novilhas: confira os pontos principais a serem considerados.

Para ter acesso ao conteúdo completo desse curso, é necessário assinar a plataforma EducaPoint. A boa notícia é que o acesso à plataforma garante que você faça mais de 130 cursos on-line, por um preço único! Confira aqui como fazer isso.

contato@educapoint.com.br
Telefone: (19) 3432-2199
WhatsApp (19) 99817- 4082
www.educapoint.com.br
Baixe o aplicativo para celular

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close