Rondônia,18/08/2019
Artigos

Agronegócio: Suas tendências, perspectivas, visão ambientais, a necessidades de produção de alimentos, para atender às demandas no mundo, Tecnologia, Espaços geográficos, Pesquisas, Ciência e Etc…

A Embrapa tem um dos melhores estudos científicos do mundo sobre agricultura, em todas as áreas

No Brasil temos uma agricultura que mais de 50 % da produção, do que se consome no dia a dia, na mesa das pessoas, é produzido pelos pequenos e médios produtores, no caso de RONDÔNIA, e mais  de 80 % dos produtores rurais, são pequenos e médios produtores, espalhado por todo o estado, em um misto de produção que,  da gosto de ver, produtores de carne bovina, aves, ovos, Suínos, caprinos, ovinos, peixe, frutas, legumes, verduras, Café, cacau, cupuaçu, açaí, farinha de mandioca, feijão, Arroz e tantas outras. Mesmo assim precisamos comprar de outros estados, a grande maioria do que consumimos em nosso estado e região, como Acre e amazonas, que são grandes compradores de RONDÔNIA.

Mudança de presidente da república que já sinaliza apoio a  o agro negócio brasileiro, de modo geral, porque sabe que, próximo de 50% do PIB brasileiro, vem do agronegócio, excelente sinal para o nosso crescimento econômico, e na geração de emprego. Em RONDÔNIA, também  não é diferente , o  novo governador , que acreditamos, apostamos e desejamos que faça um grande governo, mas precisa realmente investir de verdade na agricultura de RONDÔNIA , diferente dos modelos  até então.

Entendo que os grandes produtores de RONDÔNIA precisam de apoio, não tenho dúvida, começando pela carne bovina de exportação, vergonhosamente, nossa carne bovina produzida pelos frigoríficos de RONDÔNIA, que precisam fazer o transporte de caminhão, até os portos de Santos ou Paranaguá no Paraná, para ser exportada, sendo que poderíamos embarcar toda em nossos portos em RONDÔNIA, é por Falta de investimento do estado e governo federal, da bancada federal, nossos  portos de RONDÔNIA, estão atrasando o desenvolvimento e o estímulos de novos investidores, em indústrias, etc., mais precisamente no porto público de RONDÔNIA, SOPH , vejam  os frigoríficos irão ganhar no frete , e tempo para chegar nos mercados externo , com isso todos ganha , os produtores , as Empresas e o estado .

Outro e a soja, que virou um Corredor  de embarque pelo estado,  com muito pouco investimento, nas rodovias de acesso, investimento em estruturas de embarque, um novo porto   SOPH, a sinalização, Segurança, e dragagem do rio Madeira, que é anunciado todos os anos e não acontece , quando fazem alguma coisa e paliativo,  graças  às Empresas, particulares que acreditam no estado com coragem investiram, nas estruturas portuárias, para grãos, mas precisamos de mais, facilitar a importação dos insumos agrícolas, e incentivar as industrializações, não podemos deixar acontecer o que já aconteceu no passado, muitas Empresas foram embora para o para, por falta de apoio do estado.

Os pequenos e médios produtores de RONDÔNIA que são a grande maioria, e os que mais sofrem, por Falta do Apoio do poder público, juntos a os municípios para poder fixar  os homens no campo precisaram levar a infraestrutura, tecnologia, estradas, e qualidade de vida para o produtor, para segurar sua família ele precisa ganhar, e mais do que do que isso “fixar o homem no campo e uma necessidade para garantir o alimento na mesa das pessoas nos centros urbanos”.

O governo federal, e os estados e os municípios, ficam cada um fazendo da sua forma, política agrícola de forma Isolada, devemos trabalhar na mesma sintonia em um projeto só, pois lá na ponta o produtor é um só e o mesmo “

“A Embrapa tem um dos melhores estudos científicos do mundo sobre agricultura, em todas as áreas”, mas precisa de apoio, da Emater, para levar para dentro das porteiras dos produtores, o estado precisa fazer as suas regularizações fundiárias, para a agricultura poder ter o crédito, as questões  ambientais ser mais ágil, e facilitar a vida do produtor, e não ser um problema, ou seja, o estado de Rondônia poderia ser um modelo para o resto do mundo, pois é um dos poucos estados brasileiros que tem espaço geográfico, clima, água, e produtores rurais querendo trabalhar, e defendo que o estado deveria alinhar secretaria de agricultura, com Emater, Idaron , Sedam , DER, SOPH, Mineração de Calcário. Todos com os mesmo objetivos, atender o produtor rural. “O estado que não investir no agronegócio, ficarão para trás, principalmente em RONDÔNIA”.

 

Autor – Leonel Bertolim – Empresário e ex-secretário municipal de Agricultura de Porto Velho.

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close