Rondônia,18/06/2019
AgronegócioDESTAQUESGeralOutras

Fortalecimento de associações reforça a esperança de agricultores familiares na busca por melhorias para o setor

O Semeando Sustentabilidade é executado pelo CES Rioterra com patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental

José Alves de Freitas e José Antônio Rufatto têm muito mais em comum do que o nome. Ambos são agricultores familiares de Candeias do Jamari, presidentes de associações rurais e sonham em ver suas organizações novamente estruturadas, fortalecidas e com os membros ativos e participativos nas lutas coletivas. O fortalecimento e reestruturação dessas organizações sociais estão entre os objetivos do projeto Semeando Sustentabilidade.

A associação que José Alves preside foi criada em 2008, época de implantação do assentamento Flor do Amazonas. Mais de 10 anos depois, ele relata que a organização que no início contava com cerca de 200 membros, na última reunião de eleição teve a presença de aproximadamente 30. “As pessoas foram saindo, tivemos gestões fracas e o povo foi deixando de participar”, diz. A maior dificuldade para reestruturação, segundo ele, é justamente a falta de confiança, realidade que ele sonha mudar.

A história da associação que José Antônio também não foge a esse roteiro. Durante muito tempo, os membros foram ativos, de forma coletiva conquistaram benefícios e garantiram direitos, mas a falta de uma boa gestão fez com que o trabalho se dispersasse e a organização fosse enfraquecida.

As duas organizações sociais passaram por diagnóstico inicial realizado pelos técnicos de Educação do CES Rioterra, onde foram levantas das principais dificuldades de cada associação, pontos fracos, fortes, objetivos e outras questões organizacionais.

Alexandre Queiroz, coordenador de Educação, cita que o grande problema observado na maioria das organizações sociais visitadas é justamente a falta de confiança dos membros na gestão, que acaba fazendo com que não participem das atividades, gerando um ciclo de enfraquecimento, que os impede de cumprir seu papel social.

De posse dos diagnósticos é feita uma análise dos problemas identificados. Em seguida, os técnicos retornam às organizações e apresentam o resultado à diretoria, discutir e/ou proporem soluções. Neste processo, a CES Rioterra auxilia na construção de um plano de ação detalhado para que se alcance os resultados desejados.

Para isso, as associações contam ainda com consultoria jurídica, financeira e administrativa, além de cursos e intercâmbios, com temáticas pensadas para atender as necessidades das organizações e seus membros a partir dos problemas identificados.

Para José Alves, a chegada do projeto renova sua esperança de ver a associação viva e caminhando fortalecida na busca por melhorias para a sua localidade. “Isso vai trazer mais fé também para os membros, que vão confiar mais no trabalho da associação”, avalia.

A expectativas de José Antônio também são positivas. “A gente foi desanimando da terra, da associação, mas estamos abertos a tudo que vem para melhorar e acredito que sairemos fortalecidos”, finaliza o agricultor.

Só em Porto Velho e Candeias do Jamari, 17 associações foram visitadas no mês de março e o projeto abrange ainda os municípios de Itapuã do Oeste, Cujubim e Rio Crespo. O Semeando Sustentabilidade é executado pelo CES Rioterra com patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental. Para aderir ao projeto e acessar os seus benefícios, os agricultores e agricultoras familiares associados a alguma organização  podem entrar em contato em Porto Velho pelo telefone (69) 3223-6191 e (69) 99246-0126, ou ainda pelo e-mail rioterra@rioterra.org.br. Mais informações no site http://semeandosustentabilidade.org/.

Saiba mais:
O associativismo como importante ferramenta para o desenvolvimento da agricultura familiar em RO

Assessoria de Imprensa
Vanessa Fernandes – (69) 99213-9262 / 98419-8410

Centro de Estudos da Cultura e Meio Ambiente da Amazônia-Rioterra
Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close