Rondônia,13/11/2019
AgronegócioDESTAQUESGeralOutras

Rocha Filho Academy promove 1º encontro sobre perspectivas e soluções para o setor do Agronegócio

Os participantes convidados levantaram também durante o encontro, a deficiência para escoamento das safras, a burocracia em vários níveis do setor

Com a presença de empresários, políticos e pessoas ligadas ao setor produtivo de Rondônia, o primeiro evento promovido pelo Rocha Filho Academy, teve como tema os cenários, perspectivas e soluções para o setor.

O primeiro painel colocou em pauta a Regularização Fundiária, e teve como participantes, Antônio Roberto Ferreira – Superintendência do Patrimônio da União, a Zootecnista Lariessa Soares – Mestre em Produção Animal da SEDAM, Lúcio Mosquine – Deputado Federal, Marcelo Sobrinho – Engenheiro Florestal e sócio da Ipê Soluções Ambientais.

De acordo com Deputado Federal Lúcio Mosquini, se não houver a regularização Fundiária, o campo não terá paz. “Em Rondônia são 75.892 propriedades regularizadas, mas temos o dobro para regularizar, e o que está faltando e o georeferenciamento e para regularizar toda essa área é preciso R$ 42 milhões de reais para regularizar 70 mil títulos no estado, mas não temos o esse dinheiro”. Avaliou o Deputado em seu discurso.

Já o segundo painel, foi aberto pelo Deputado Federal Léo Moraes, o debate teve a presença de Luiz Cláudio Titular da Semagric, Gustavo Arruda – Superintendente do Banco do Brasil, Jhovito Evaristo – Gerente de Agronegócio do Banco do Brasil, e Diego Brito – Gerente Geral Titular da Agência do Banco da Amazônia em Porto Velho.

Para Superintendente do Banco do Brasil, Gustavo Arruda, hoje os bancos tem mecanismo de financiamento para todos os produtores rurais. “Os financiamentos são disponibilizados aos produtores com rapidez e facilidade, que gerando capital e resultados para os produtores do estado”. Disse Gustavo. Já Diego Brito – Gerente Geral Titular da Agência do Banco da Amazônia existe varias linhas de créditos disponíveis. “Existe o Pronaf Jovem, Pronaf Floresta, varias linhas de créditos que não necessidade de nenhuma garantia do produtor, estamos sempre trabalhando com as necessidades de cada um, sabemos que o crédito trás o desenvolvimento para região”. Comentou Diego.

Já ao último e terceiro painel teve a participação de Bruno Boer – Gerente Geral da Super Terminais, Paulo Costa – Agente da XP, Lucas Borghi – Representante da Indústria do Café em Rondônia e Mariana Carvalho, Deputada Federal, que fez um breve relato sobre o agro no estado, o destaque do painel foi o Mercado Agro.

Bruno Boer, explicou em detalhes como funciona o terminal Portuário de Manaus. “Tudo é automatizado, a infraestrutura foi feita para atender as grandes demandas do mercado, temos todas as condições para atender a região de forma mais rápida e econômica que o sul e sudeste”. Disse Bruno. Todos os painéis tiveram a duração de pouco mais de uma hora, e teve como mediador o jornalista e apresentador Eduardo Kopanakis, dos programas Sic Rural e Rondorural.

Para um dos idealizadores do evento Diego Vasconcelos, esse é o primeiro de muitos outros eventos que devem ajudar e a potencializar ainda mais o agronegócio no estado. “Esse evento nasceu de um olhar especial para o Agronegócio, nos somos um estado com vocação agraria e pecuária, e os nossos serviços não estão ainda adequados a nossa vocação, as empresas do setor os pecuaristas, os agricultores, quando precisam de serviços muitas vezes eles tem que recorrer a outros estados”.

Os participantes convidados levantaram também durante o encontro, a deficiência para escoamento das safras, a burocracia em vários níveis do setor, as necessidades de definições de pautas mais abrangentes e as altas taxas de juros praticadas no mercado.

Por Rondorural

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close