Rondônia,13/08/2020
BrasilDESTAQUESGeralOutras

Fatores levam à sustentação do preço do milho

Câmbio, demanda firme e expectativas de estoques menores foram determinantes

Os preços do milho subiram em janeiro no mercado interno.

A boa demanda doméstica, o dólar em patamar elevado e as incertezas com relação a produção em 2019/2020 deram sustentação às cotações do cereal ao longo do mês passado.

Destacamos, no entanto, o cenário de preços mais frouxos na última semana de janeiro e começo de fevereiro, diante da maior oferta, conforme avança a colheita da primeira safra.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na região de Campinas-SP, a saca de 60 quilos está cotada entre R$51,00 e R$52,00, sem o frete, frente a negócios em até R$53,00 em meados de janeiro desse ano.

Em curto prazo, o aumento da disponibilidade interna e maior intenção do vendedor em negociar são fatores que podem tirar a sustentação das cotações do milho no mercado brasileiro.

De qualquer forma, a expectativa de estoques mais apertados na temporada e o câmbio em patamar elevado são fatores limitantes para as quedas dos preços, em reais.

Para as próximas semanas, o clima e a situação da primeira safra de milho no país (fase de colheita) e segunda safra (fase de semeadura), junto com a demanda, são os principais fatores de direcionamento dos preços, em reais, nas próximas semanas.

 

Por: SCOT CONSULTORIA

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close