Rondônia,20/02/2020
BrasilDESTAQUESGeralOutras

Produção de amendoim será discutida em Pindorama, em evento realizado pela Secretaria de Agricultura de São Paulo

O Estado de São Paulo destaca-se como o maior produtor e exportador de amendoim do Brasil, sendo responsável por 90% de toda a oleaginosa produzida no país.

A produção de amendoim será discutida pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, durante o 11º Encontro de Produtores e Dia de Campo de Amendoim, evento organizado pela Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), em Pindorama, interior paulista. A expectativa é que 250 produtores de amendoim participem do evento gratuito em 12 de fevereiro para trocar informações sobre a caracterização de ambientes de produção para amendoim e controle de doenças, além da produção industrial. O público poderá ainda fazer uma visita aos campos experimentais da APTA e conhecer as mais recentes cultivares desenvolvidas pelo Instituto Agronômico (IAC-APTA).

O Estado de São Paulo destaca-se como o maior produtor e exportador de amendoim do Brasil, sendo responsável por 90% de toda a oleaginosa produzida no país. O principal destino do produto é o mercado externo, que comercializa o amendoim em grão e na forma de óleo. O IAC, um dos seis institutos de pesquisa da APTA, é referência nos estudos da área e detém 80% dos materiais genéticos de amendoim plantados no Brasil.

O objetivo do evento é levar para o produtor conteúdo que o auxilie nas suas tomadas de decisões diárias. “Sempre planejamos o dia de campo acompanhando o que acontece com a condução das lavouras pelos produtores. Além disso, todos os anos são apresentados os avanços em pesquisas realizadas pelo Polo Regional de Pindorama em parceria com o IAC”, afirma Marcos Doniseto Michelotto, pesquisador da APTA. A unidade de pesquisa em Pindorama, onde será realizado o evento, fica em um ponto estratégico: entre as principais regiões produtoras de amendoim do Estado, facilitando a participação dos agricultores.

O evento contará com palestra sobre a Câmara Setorial do Amendoim, proferida pelo engenheiro agrônomo Luiz Antonio Vizeu, das Indústrias Colombo/MIAC, que fará um resumo dos seis anos de atuação da Câmara.

O pesquisador do IAC, Denizart Bolonhezi, fará a apresentação “AMBIAMENDOIM — Caracterização de ambientes de produção para amendoim”. Haverá ainda uma palestra sobre o controle de pragas e doenças na cultura, que será proferida pelo professor Modesto Barreto, da AgroAlerta.

O público poderá conhecer os campos experimentais de amendoim conduzidos pela APTA e as mais recentes cultivares desenvolvidas pelo IAC. As visitas serão acompanhadas pelos pesquisadores Ignácio José de Godoy e por Michelotto.
O Programa Amendoim do IAC é um dos principais programas de melhoramento genético da cultura do País. Durante o evento, o Instituto apresentará os seus mais recentes lançamentos de cultivares.

A IAC OL5 será um dos materiais apresentados. Lançada em 2018, é do tipo Runner (plantas rasteiras com vagens de duas sementes de pele clara), o mais procurado no mercado interno e externo. Esta cultivar possui a característica “alto oleico”, ou seja, alto teor de ácidos oleico, que propicia maior vida de prateleira do produto. No aspecto agronômico, IAC OL5 mostra alto potencial produtivo, sendo ainda moderadamente resistente a doenças fúngicas foliares e a virose.

Outro material apresentado no evento será o IAC Sempre Verde, primeira cultivar de amendoim adequada para o mercado de produtos orgânicos. Com grãos de pele vermelha e tamanho pequeno e médio, esta cultivar destaca-se pela alta resistência a doenças foliares, possibilitando o cultivo sem o uso de fungicidas. “A produtividade da IAC Sempre Verde pode atingir 5.000 quilos por hectare sem o uso de fungicida, resultado muito superior ao obtido por todos os amendoins de pele vermelha ou de pele clara (Runners) existentes atualmente no mercado”, explica Ignácio José de Godoy, pesquisador do IAC. O material foi lançado durante a Agrishow, em 2019.

Segundo Godoy, o IAC Sempre Verde chega como alternativa aos produtores que pretendem aproveitar nichos de mercado, como o de produtos orgânicos in natura ou processados, como a pasta de amendoim, que está ganhando popularidade entre os consumidores brasileiros.

Fonte:Assessoria de Imprensa – APTA

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close