Rondônia,25/05/2020
DESTAQUESGeralOutrasPecuária

Sem resposta dos laticínios, paralisação dos produtores de leite marcada para dia 15 ganha força em todo estado de RO

Produtores de várias regiões começaram um movimento através de grupos de WhatsApp

O prazo de 10 dias para que os laticínios apresentem uma proposta para pagamento do valor de R$ 1,45 no litro de leite está acabando e até agora o silêncio é a única resposta que produtores de leite de Rondônia obtiveram.

Insatisfeitos com a redução do preço pago na fonte pelos laticínios, os produtores ameaçam parar o fornecimento em todo o Estado, a partir do próximo dia 15, caso o preço não melhore.

Produtores de várias regiões começaram um movimento através de grupos de WhatsApp que se espalhou feito rastilho de pólvora e a paralisação geral ganha força nos quatro cantos do Estado.

“O produtor de leite cansou de cair no conto do vigário. Hoje temos um grupo decidido a reivindicar nossos direitos. Só queremos um preço justo”, disse Rui Barbosa de Souza, presidente da Comissão de Produtores de Leite do Estado de Rondônia.

Como prometido, caso não haja nenhuma resposta dos laticínios quanto a essas definições, no próximo dia 15 de maio todos os agricultores deverão liberar seus bezerros e paralisar, por tempo indeterminado, a entrega de leites aos laticínios.

VEJA O COMUNICADO DOS PRODUTORES

Comunicado importante

Sabemos que este é um momento importante do mercado do leite, com a perca nos preços dos valores do leite a nos produtores, um grupo de produtores de leite do Estado de Rondônia, busca de uma maneira incessante meios de conseguir melhor valorização do seu produto

Infelizmente estamos tento uma interrupção nos valores que estavam sendo pagos pelos laticínios aos produtores, onde esse mês foi pago media de 0,86 centavos o litro, inclusive vindo ao rodapé das notas, que para o próximo mês será pago valor de 0,65 centavos.

A alegação dos laticínios seria o baixo consumo devido ao Covid19, um tanto estranho, pois todos estão isolados em casa, inclusive as crianças que mais consomem, e estão fora da escola. Dessa forma os produtores rurais através de grupos de watsapp se reuniram e decidiram que;

Primeiro; Será dado um prazo de 10 dias aos Laticínios para que apresente uma proposta para pagamento do valor de R$1,45 o litro de leite ao produtor. Independente da região em que ele se encontra.

Segundo; Contrato para compra desse leite, com variação conforme aumento nas prateleiras, caso aja aumento subir a mesma proporção para aos produtos, em caso de queda do valor nas prateleiras devemos respeitar essa redução.

Terceiro; pagamento real no quinto dia útil de cada mês. Ou seja, fecharam 30 dias o relatório do produtor no quinto dia do mês subsequente, depositar o pagamento dos produtores.

Quarto; caso não haja nenhuma resposta dos laticínios quanto a essas definições. No dia 15 de Maio todos os agricultores, deverão liberar seus bezerros. E paralisar por tempo indeterminado a entrega de leites aos laticínios.

Rui Barbosa de Souza
Presidente da Comissão de Produtores de Leite do Estado de Rondônia.

REPERCUSSÃO NA ALE

Nesta semana na Assembleia Legislativa, alguns deputados se manifestaram sobre a situação que passam os produtores.

O presidente Laerte Gomes (PSDB) lembrou que o principal item da economia de Rondônia é o agronegócio, mas o leite pode ser considerado o contracheque do pequeno produtor, que está revoltado com os laticínios.

“Tem produtor que recebeu 65 centavos pelo litro. Precisamos fazer alguma coisa com os laticínios.

Ele afirmou ser necessário tomar uma atitude. “O produtor entrega o leite hoje e só recebe em 60 dias. A indústria fica 60 dias com o dinheiro. Precisamos nos pronunciar sobre isso”, finalizou o deputado Laerte.

O deputado Jhony Paixão (Republicanos) afirmou que os parlamentares precisam apoiar as famílias do campo nesse momento difícil, em que os laticínios pagam um valor muito pequeno pelo litro do leite. Segundo ele, é preciso realizar uma pesquisa para saber o ganho do produtor e estabelecer o quando devem ganhar as indústrias.

“O produtor se levanta cedo e trabalha duro, mas está ficando com muito pouco. O laticínio, que estabelece o preço do leite, deve ganhar o mesmo que as famílias do campo”, destacou Jhony Paixão.

O baixo preço do leite pago aos produtores rurais, por parte dos laticínios, voltou a ser criticado pelo deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT), na sessão ordinária de terça-feira (05), da Assembleia Legislativa, via vídeo conferência.

“Há 20 anos que acompanho essa luta, como produtor e como sindicalista e agora como deputado. Já apresentei várias propostas, como a redução do ICMS, revisão no incentivo fiscal e a destinação de 1% do Pro-Leite aos produtores. Ao meu ver, são algumas das alternativas para corrigir essa injustiça no preço do leite que é pago aos produtores”, disse Lazinho.

Fonte: Mais RO

 

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close