Rondônia,25/05/2020
BrasilDESTAQUESGeralOutras

Previsão do tempo indica chuva volumosa neste fim de semana

Entretanto, atrás da frente fria vem uma massa de ar seco e é por isso que o tempo firme volta a predominar em Rondônia

Sul

Na maior parte de Santa Catarina e no leste do Paraná pode chover pela manhã, mas de forma isolada. A partir da tarde, o tempo abre e diminui a cobertura de nebulosidade.

No oeste paranaense, não chove, mas por conta da circulação de ventos no interior do continente, o céu ainda ficará mais nublado ao longo do dia.

Os ventos sopram do quadrante Sul em toda a região com rajadas de moderada à forte intensidade, em torno de 70 km/h.

Sudeste

A expectativa é de avanço da frente fria pelo Centro-Sul do Brasil, no entanto, as instabilidades perdem força. O oeste paulista será o único com possibilidade de precipitação significativa e até mudanças bruscas, com condição de céu nublado e chuva ao longo do dia.

Volta a chover no leste e no norte paulista entre a tarde e a noite, mas serão pancadas rápidas, isoladas e sem acumulados significativos, ou seja, a chuva deve acumular menos de 10 mm. A mesma chuva isolada e sem grandes volumes deve se espalhar por parte do Rio de Janeiro e pela metade sul mineira até o fim do dia.

O que vale ressaltar, no entanto, é que a frente fria pode provocar pouca chuva, mas muito vento. Rajadas em torno de 70 km/h podem atingir São Paulo.

Destaque para o tempo firme desde o norte fluminense até o norte mineiro passando pela Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Centro-Oeste

A previsão é de avanço da frente fria e da chuva. Pancadas voltam a se espalhar pelo estado de Goiás, mas em contrapartida, o tempo seco e frio toma conta de parte de Mato Grosso do Sul.

O maior destaque no sábado é o tempo fechado e a possibilidade de chuva forte e volumosa entre a metade norte de Mato Grosso do Sul e boa parte de Mato Grosso. Além da chuva, ventos de 70 km/h podem atingir os dois estados.

Nordeste

O maior destaque é a chuva, que ganha força do Rio Grande do Norte à Paraíba, especialmente no litoral, atingindo as capitais Natal e João Pessoa.

Também chove na maior parte do Maranhão, no norte do Piauí, no Ceará, na maior parte de Pernambuco, em Alagoas, em Sergipe e na faixa leste da Bahia, porém, não são esperados grandes volumes. Enfim a chuva começa a dar trégua em Salvador.

Norte

Pouca coisa muda na distribuição de chuva da região. Na maior parte dos estados ainda chove, mesmo que de forma rápida. Volumes expressivos podem ser registrados do norte do Amazonas ao noroeste do Pará.

Destaque para o retorno da chuva ao sudeste do Pará e à maior parte do estado do Tocantins, mas serão pancadas isoladas e sem grande intensidade.

Domingo, 24

Sul

A temperatura continua caindo de forma expressiva após a mudança na direção dos ventos que passam a soprar do quadrante Sul, mas diferente dos últimos episódios de frio, quando o tempo estava seco e resultou em geada, desta vez, a atmosfera segue úmida, com possibilidade de chuva ainda ao longo do dia na metade norte gaúcha, serra e oeste catarinense, mesmo que de forma fraca. O resultado será chuva congelada e até mesmo alguns flocos de neve na madrugada e depois à noite novamente em pontos altos da serra catarinense.

Por outro lado, o tempo seco e frio predomina na metade sul gaúcha, no norte catarinense e no Paraná.

Sudeste

A frente fria continua avançando pela região e muda o tempo, especialmente do litoral norte paulista ao Rio de Janeiro. Nessas áreas, condição de céu nublado e chuva a qualquer momento do dia, mas de forma fraca, sem grandes acumulados. Em áreas costeiras de São Paulo ao Rio de Janeiro, atenção para ventos ainda na casa de 70 km/h.

Volta a chover em todo o estado do Espírito Santo e na metade norte mineira, mas de forma isolada e sem grandes volumes.

Por outro lado, o tempo firme volta a predominar em praticamente todo o estado de São Paulo e pontos do triângulo mineiro por conta do avanço de uma massa de ar seco que inibe a formação de instabilidades.

Centro-Oeste

O sistema frontal ainda atravessa o Brasil Central. Pancadas de chuva atingem o norte de Goiás, Distrito Federal e o extremo norte de Mato Grosso.

Por outro lado, na retaguarda da frente fria, vem uma massa de ar seco e frio capaz de inibir a formação de nuvens carregadas. Não chove e a temperatura cai de forma acentuada na maior parte do Centro-Oeste.

Nordeste

A tendência ainda é de chuva em áreas do leste e da faixa norte da região por conta de instabilidades em níveis médios da atmosfera e a circulação dos ventos úmidos que sopram do mar contra à costa. De modo geral, não são esperados acumulados significativos.

No centro e oeste da Bahia, no oeste de Pernambuco, no sul do Ceará, no centro e sul do Piauí e no extremo sul do Maranhão, condição de tempo firme.

Norte

A chuva ainda se espalha pela maior parte da região, segundo a previsão do tempo. Destaque para a frente fria que atravessa o Brasil e alcança Rondônia e o sul do Amazonas.

Entretanto, atrás da frente fria vem uma massa de ar seco e é por isso que o tempo firme volta a predominar em Rondônia, Acre e sudoeste do Amazonas. Nessas áreas, pode haver queda na temperatura.

Não chove também na maior parte do Tocantins por conta de uma massa de ar seco que atua no interior do Nordeste.

Fonte: Canal Rural

Compartilhar
Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close