Rondônia,09/08/2020
AgronegócioArtigosBrasilDESTAQUESGeralHabitação RuralOutras

Abelhas podem revelar poluição em seu entorno

Método argentino de coleta não agride os polinizadores

As colônias de abelhas são bioindicadoras da poluição ambiental na área ao seu entorno, pois cobrem tudo no ambiente, incluindo poluentes, e acabam levando tudo para as colmeias, segundo afirmou a Universidade de Córdoba, na Argentina. No entanto, usar colmeias para entender o estado de contaminação ambiental envolve capturar abelhas e extrair o que ingeriram e transportaram na superfície do corpo.

Com o intuito de continuar obtendo informações sobre a contaminação ambiental que as abelhas podem proporcionar, e sem alterar o funcionamento normal das colmeias, o professor José Manuel Flores, do Departamento de Zoologia da Universidade de Córdoba, colaborou em um projeto europeu na Universidade de Almeria, colocando em operação o APISTrip, uma ferramenta não invasiva para coletar amostras de poluentes nas colmeias.

O APIStrip (adsorção de pesticidas adsorvidos de Gaza) baseia-se no uso de uma tira de poliestireno na qual é aplicada uma solução concentrada de Tenax, um produto que pode ser usado para coletar amostras que as abelhas carregam e, posteriormente, adsorvem. Os pesticidas e os contaminantes da superfície são removidos e analisados. Até o momento, até 442 tipos de pesticidas podem ser detectados com esse método.

Ao validar essa tecnologia, eles realizaram estudos de campo em Córdoba e na Dinamarca. O professor José Manuel Flores realizou vários testes do APIStrip na colônia de abelhas no campus de Rabanales, testando diferentes quantidades do produto, diferentes localizações da tira e diferentes durações. Eles determinaram que o método ideal para remover contaminantes é usar uma tira de 5 x 10 cm com 1 g de Tenax por 14 dias.

Dois dos principais riscos tóxicos para as abelhas são os tratamentos aplicados pelos apicultores para controlar o ácaro parasitário e o uso próximo de produtos fitofarmacêuticos. Com a amostragem da Dinamarca, foram encontrados até 40 resíduos de pesticidas diferentes.

Por: AGROLINK –Leonardo Gottems

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close