Rondônia,20/09/2020
AgronegócioArtigosBrasilDESTAQUES

Impressão 3D pode purificar biogás com baixo custo

Estudo é feito nos EUA

Embora o biogás tenha se tornado uma parte fundamental do gerenciamento de resíduos em estabelecimentos de criação de gado, poucos dos milhares de fazendas de pequena ou média escala podem investir para converter esses resíduos em combustível renovável. O biogás produzido a partir da decomposição da matéria orgânica contém aproximadamente 60% de metano, tornando-se uma valiosa fonte renovável de gás natural. Mas os 40% restantes são feitos principalmente de dióxido de carbono, o que limita seu uso como combustível em muitas aplicações.

Um grupo de pesquisadores do Lawrence Livermore National Laboratory nos EUA, liderado por Sarah E. Baker, abordou essa necessidade desenvolvendo um novo absorvente de baixo custo a partir de dois compostos conhecidos: carbonato de sódio (também conhecido como bicarbonato de sódio) e silicone.

Cerca de cinco anos atrás, Baker e colegas relataram que as microcápsulas de uma solução de carbonato de sódio encapsulada em silicone, um material altamente permeável a gases, poderiam absorver o CO2 com muita eficiência. O CO2 reage com a solução básica de carbonato de sódio para formar bicarbonato. Mas as microcápsulas, que se assemelham a pequenas ovas de peixe, não podem ser facilmente fabricadas em grandes quantidades.

Testes mostraram que o material produzia uma corrente de gás com 99% de pureza de metano a partir do biogás coletado em uma estação de tratamento de águas residuais. Após a saturação, o absorvente pode ser regenerado com um processo de extração de ar de baixa energia, o que aumenta sua eficiência.

Por: AGROLINK –Leonardo Gottems

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Close