Rondônia,15/04/2021
BrasilDESTAQUESGeralOutras

Aprenda a cultivar uma horta dentro do apartamento

Temperos e plantas aromáticas são oriundas de clima temperado e podem funcionar bem em apartamentos.

sobretudo

Transpor a estrutura de uma horta para dentro do apartamento, com área e luminosidade reduzidas, é viável, mas requer atenção redobrada. A seguir, Juliano Borin, curador botânico do Instituto Inhotim, dá orientações sobre como ter sucesso ao investir na horta própria.

O que
Temperos e plantas aromáticas são oriundas de clima temperado e podem funcionar bem em apartamentos. São exemplos: manjericão, tomilho, alecrim, lavanda, cebolinha, hortelã e menta.  Também conseguem se desenvolver nessas condições algumas espécies de Pancs (plantas alimentícias não convencionais), caso de ora-pro-nóbis, bertalha, beldroega e capuchinha.

Onde
O ideal é que a horta fique em um local que receba luminosidade direta por pelo menos algumas horas do dia. A melhor luz solar é a matinal, porque a intensidade não é muito forte. Mas o importante é experimentar e ir testando os níveis de luminosidade e qualidade da luz, sempre observando a resposta da planta. Também é melhor evitar locais onde há muito vento, porque isso pode causar desidratação.

Se o apartamento tem pouco espaço, uma boa opção é aproveitar o mesmo vaso para mais de uma espécie. É interessante misturar, por exemplo, hortaliças e ervas aromáticas, que ajudam a repelir insetos. Mas há também plantas que não podem ser cultivadas junto a outras, caso da salsinha, que é a integrante mais antissocial de uma horta.

Como
Para jardineiros iniciantes, o melhor é começar a plantar com mudas. Com o tempo e maior familiaridade com as plantas, será possível dar um passo adiante e fazer mudas de estaca (produzir uma muda usando um pedaço de uma planta) ou a partir de sementes.

Algumas plantas de colheita de folhas, como manjericão e alecrim, podem ser coletadas ao longo do ano todo, só é preciso dar tempo para que galhos e folhas se desenvolvam.

Um ponto de atenção é a rega. A água deve penetrar no solo, deixando-o úmido, mas sem ficar empoçado.

É comum que as pessoas se esqueçam de molhar a planta e, ao se lembrarem, excedam a quantidade de água por vários dias seguidos. Assim, corre-se o risco de matá-la afogada.

Também é fundamental prestar atenção à drenagem do substrato, que deve ser bem permeável, para o melhor desenvolvimento das raízes.  Junto ao substrato, é possível usar insumos de maior tamanho, caso de casca de coco grossa moída, areia ou perlita, que deixam o solo mais leve e aerado

Fonte: TUDO + UM POUCO

 

Mostrar mais

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close